Depois de contratar uma linha de crédito, o próximo passo é entender como funciona a amortização. Como uma forma de adiantar o pagamento das parcelas, essa prática é uma maneira fácil e rápida de conseguir economizar e ainda quitar suas dívidas. 

Muito comum em financiamentos de imóveis e veículos, além de empréstimos — consignado, pessoal, entre outros —, esse modo de quitar as parcelas ainda pode ser usado no adiantamento de compras realizadas no cartão de crédito.

Dessa forma, diminuindo o valor da dívida e a sua incidência de juros, você consegue deixar seu nome livre do saldo e ainda contar com descontos pelo adiantamento. Entenda melhor sobre essa tabela de amortização a seguir.

Entenda o que é amortização

Em poucas palavras, a amortização é a redução das parcelas de uma dívida — integral ou parcialmente —, seja ela uma operação de crédito de curto, médio ou longo prazo, que te ajuda a evitar a inadimplência

Como você estará pagando adiantado, quitando a dívida que está na instituição financeira, é comum que haja alguns benefícios que servem como um incentivo para essa prática, como a redução das taxas de juros incididas.

Quais os modelos de amortização?

No Brasil, existem diversos tipos de sistemas para ajudar e incentivar o consumidor a quitar a dívida. Entre eles, está o Sistema de Amortização Americano (SAA), que, apesar de menos conhecido, ainda é usado pelos grandes bancos.

Pagando mês a mês somente os juros incididos sobre o valor total do crédito, o SAA é usado para quitar a dívida integral somente no final do período de contrato. Isso quer dizer que você passará 3 anos — supondo que esse é o tempo do crédito — pagando parcelas das taxas, e, quando completar o terceiro ano, a quantia inteira.

Além desse sistema de amortização, podemos citar também as duas tabelas mais comuns, o SAC (Sistema de Amortização Constante) e a tabela Price, também conhecida como método francês.

Tabela Price

A tabela Price é um dos sistemas mais conhecidos e usados pelos brasileiros, por conta da previsibilidade do pagamento das parcelas, já que, durante o período de contrato, o valor das prestações são constantes, permitindo que você possa se planejar a longo prazo.

Outra de suas características diz respeito ao modo como as taxas de juros incidem e como é realizada a amortização. Assim, apesar de possuir parcelas fixas, na sua composição, os juros caem conforme o período do contrato vai passando e o pagamento da dívida aumenta.

Assim, as primeiras parcelas são compostas, em grande parte, por juros, taxas e outras incidências, enquanto as últimas serão usadas para quitar o valor do crédito. Porém, vale lembrar que as parcelas são altas, mas que, em compensação, não sofrem correções monetárias com a inflação.

SAC

Também conhecido como o método hamburguês, o Sistema de Amortização SAC é realizado com pagamentos periódicos decrescentes para quitar a dívida. Em outras palavras, ao contrário da tabela Price, nesse tipo de amortização, o saldo devedor vai diminuindo.

Muito usado em financiamentos, no método, as primeiras parcelas costumam ser as que possuem os valores mais altos, devido aos juros incididos. Porém, com o passar do tempo, a cobrança diminui e consequentemente as quantias pagas mensalmente.

Vale lembrar também que o Sistema de Amortização Constante passa por reajuste todo mês, seguindo a TR (Taxa Referencial), que está em 0% desde o ano de 2018.

Entenda como a Crédito.vc pode te ajudar

Caso tenha dúvidas sobre as condições de uma operação de crédito, acesse o blog da Crédito.vc e confira dicas para tomar uma decisão consciente. Aproveite também para preencher nosso formulário e entender como nossa equipe de especialistas pode te ajudar.